Capital Intelectual: Entenda a importância de desenvolvê-lo dentro da sua empresa!

É muito comum no mundo globalizado que vivemos hoje, as pessoas tenham diferentes conhecimentos e experiências, inclusive, no mundo corporativo. Desse modo, a potencialização de profissionais no mercado tem sido cada vez mais observada pelas organizações e por isso, o capital intelectual passou a ser fundamental. 

Com toda certeza você já ouviu falar sobre a importância do capital intelectual nas empresas atualmente, isso porque, todo e qualquer conhecimento e experiência adquirida ao longo da vida tem sido aproveitada e aprimorada em todos os profissionais. 

Isso porque, de um tempo para cá, o mercado de trabalho entendeu a importância de cuidar das pessoas e garantir que suas habilidades profissionais sejam desenvolvidas. O contexto global e a interconectividade foram fundamentais para fomentar esse processo. 

Desse modo, se ainda existem dúvidas quanto ao assunto, no artigo de hoje vamos falar tudo o que você precisa saber sobre o conceito do capital intelectual e como ele tem se tornado um mecanismo indispensável nas organizações. 

Confira:

  • O que é capital intelectual? 
  • Como surgiu o conceito de capital intelectual? 
  • Qual a importância do capital intelectual? 
  • Para que serve o capital intelectual nas empresas? 
  • Como o capital intelectual pode contribuir com o setor de RH? 
  • Como desenvolver o capital intelectual nas organizações?
  • Quais são os benefícios de fazer uma boa gestão do capital intelectual? 
  • Como a tecnologia pode contribuir com a gestão do capital intelectual? 

Vamos lá? 

O que é capital intelectual? 

Ainda existe uma complexidade muito grande em torno do assunto, isso porque o ser humano é único. Ou seja, cada pessoa possui habilidades e experiências tanto sociais quanto pessoais que são completamente diferentes entre si. 

Desse modo, a definição de capital intelectual é justamente a representação de todas as informações e experiências que são aprimoradas com o passar do tempo, sejam elas profissionais ou não. No entanto, nos últimos anos tem sido muito comum esse tipo de discussão dentro do ambiente corporativo. 

Isso porque, neste ambiente, o capital intelectual tem o objetivo de garantir a geração de valor dos colaboradores, ou seja, garantir o desenvolvimento de suas experiências, conhecimentos e habilidades profissionais

Sendo assim, se usado da maneira correta e assertiva, esse mecanismo pode ser um diferencial estratégico para o RH que terá como principal atividade a geração da motivação e competição saudável dentro das empresas. 

Mas se você está se perguntando de onde surgiu esse conceito? É o que vamos te contar agora mesmo! 

CDN
CDN

Como surgiu o conceito de capital intelectual? 

Apesar dessa discussão ter ganhado mais força nos últimos anos, o capital intelectual possui uma relação direta com as mudanças e transformações tecnológicas das últimas décadas. 

Os responsáveis por disseminar esse conceito foram os estudiosos Peter Drucker e Thomas Stewart. O austriaco, Drucker, é expert em administração e buscou focar nos seus estudos e como seria possível canalizar as oportunidades do mercado de trabalho

Já o americano, Stewart, é talvez, um dos mais influentes no setor de gestão empresarial e foi o grande responsável por difundir o conceito de capital intelectual em todo o mundo. 

Ainda na década de 90, Thomas escreveu um artigo para a revista Fortune, e nele já era possível analisar alguns dos conceitos do capital intelectual. O próprio descreve esse método como “A soma de tudo o que todas as pessoas na sua empresa sabem que lhe dá uma vantagem competitiva no mercado”.

Dito isto, agora é o momento de entender qual a importância do capital intelectual e como ele vem se desenvolvendo nas empresas atualmente, leia atentamente todo o conteúdo e tire todas as suas dúvidas sobre o assunto. 

Qual a importância do capital intelectual? 

Primeiramente, ao investir em capital intelectual, a sua empresa incentiva os profissionais a colaborar e respeitar todos os funcionários, ou seja, isso é satisfatório para todos.  

Afinal, a gestão do capital intelectual pode melhorar o clima organizacional, reduzindo o estresse, fofocas e desentendimentos no ambiente corporativo.

Além disso, melhora tanto a satisfação interna, quanto a forma em que a empresa é vista no mercado. 

Dessa forma, fica muito mais fácil para que as empresas atraiam clientes e profissionais que possuem um perfil mais traçado com a cultura organizacional

Para que serve o capital intelectual nas empresas? 

Antes de mais nada, é necessário entender que o capital intelectual é um pilar que possui um diferencial, capaz de elevar a vantagem competitiva de uma organização.

Por isso, é muito importante que o setor de recursos humanos tenha um olhar mais amplo e busque pelo melhor desempenho dos colaboradores. 

De fato, esse conceito é uma das melhores formas de levar receita para as empresas.

Ou seja, ele serve como um alinhamento para que as entregas da organização sejam feitas tanto no operacional quanto voltadas para as estratégias dela. Além de, claro, se provar acima da qualidade esperada. 

No entanto, não é necessário contratar os melhores profissionais, ou seja, encontrar os perfis comportamentais ideais só para atingir a sua meta.

Ao contrário disso, você pode moldar os profissionais já existentes para que eles tenham um progresso. 

Ou seja, valorizar os profissionais, entender o perfil comportamental de cada um, quais são as oportunidades de melhorias, entre diversas formas. Mas, caso seja necessário, as próximas contratações já podem ser bem preparadas. 

Por isso, é importante entender cada colaborador em seu individual e, dessa forma, investir em sua motivação e qualificação. 

Como o capital intelectual pode contribuir com o setor de RH? 

Os conceitos de capital intelectual e recursos humanos estão em alta conexão. Pois é, o RH precisa promover todas as condições para que os colaboradores estejam engajados e em desenvolvimento. 

Nesse sentido, o aprimoramento das competências técnicas e aprendizados são essenciais neste cenário.

No entanto, por mais que seja importante contratar novos funcionários, é necessário, primeiramente, investir nos que já estão na empresa. Assim, não precisará fazer uma grande aquisição.

Então, com o trabalho focado no crescimento dos profissionais, existe a possibilidade de:

  • Analisar de forma cautelosa os perfil dos colaboradores e novos candidatos, para garantir que eles estejam alinhados com a cultura da empresa;
  • Oferecer treinamentos mais eficientes, focados em resolver os problemas atuais da empresa;
  • Elaborar um plano de carreira transparente e, claro, com metas alcançáveis;
  • Aumentar a produtividade e resultados das ações de recursos humanos. 

Como desenvolver o capital intelectual nas organizações?

O capital intelectual é de extrema importância tanto para a empresa quanto para os seus colaboradores. Dessa forma, um precisa do outro para que a organização possa evoluir da melhor forma possível. 

Então, confira as ideias que são utilizadas por empresas que dão importância para o bem-estar dos colaboradores e que podem facilitar a companhia:

Plano de carreira 

Em primeiro lugar, faça o plano de carreira do seu colaborador. Ao longo do tempo, as empresas já perceberam que os trabalhadores com mais tempo de casa, podem somar mais.

Dessa forma, é muito importante que a contratação seja feita com essa perspectiva. 

Portanto, mostre ao seu funcionário que é válido ter motivação, dedicação e tempo com a sua empresa, pois ele poderá ter um crescimento profissional, pessoal e financeiro. 

Autonomia e liderança 

Antes de tudo, muitas pessoas acreditam que liderar é mandar nos colaboradores. Ao contrário disso, a liderança é inspirar os funcionários para que eles consigam um bom desempenho todos os dias. 

No entanto, o líder além de servir como uma inspiração, também delega as tarefas e se envolve nelas.

Além de tudo, algumas atitudes são muito importantes para que os profissionais reconheçam que o líder está pensando no seu desenvolvimento profissional na empresa, tais como:

  • Entender os pontos fortes e fracos dos profissionais;
  • Disponibilizar feedbacks positivos e construtivos;
  • Disponibilizar tarefas que condizem com as habilidades de cada profissional;
  • Fornecer orientações para o desenvolvimento profissional.

Além disso, a liderança oferece mais autonomia para os profissionais e as equipes darem a sua opinião, trocar ideias, compartilhar momentos, entre outras situações. Portanto, a liderança é relacionada com a transmissão de confiança. 

Dessa forma, o funcionário acredita que a empresa sabe que ele pode ser responsável por tais atividades e isso o torna mais interessado em fazer o seu papel.

Bônus e premiações 

Sem dúvidas, a remuneração faz parte do capital intelectual. Ou seja, bons profissionais querem ser bem remunerados pelas suas funções, caso contrário, partem para outras empresas que tendem a valorizar mais esse quesito. 

No entanto, uma empresa que seja muito boa, mas não possui a possibilidade de oferecer uma boa remuneração, pode substituir essa valorização por bônus e premiações.

Com isso, esses termos podem estar alinhados com as conquistas e metas da empresa.

E claro, o retorno financeiro não é o único motivo de satisfação profissional, mas não deixa de ser algo motivacional.

Capacitação e desenvolvimento de pessoal 

De fato, as empresas querem que os profissionais se interessem e estejam envolvidos nos objetivos da empresa.

No entanto, a organização também precisa tomar iniciativas, como por exemplo, obtendo programas de capacitação. 

Dessa forma, é muito importante dar treinamentos, fazer rodas de conversas, palestras, tudo pensando no desenvolvimento profissional dos colaboradores.

Além disso, os programas de capacitação devem ser contínuos, afinal, o profissional pode ter uma visão mais ampla da sua carreira. 

Clima organizacional 

Outro fator importante é aplicar uma pesquisa de clima no seu negócio, ou seja, uma avaliação de desempenho e nível de satisfação.

No entanto, é fundamental lembrar que para que a sua empresa tenha um bom clima organizacional, é preciso de uma boa liderança. 

Ou seja, é válido ter alguém que inspire estrategicamente, tenha organização, confiança e seja um exemplo de profissional e acessibilidade. 

Quais são os benefícios de fazer uma boa gestão do capital intelectual?

Para que você entenda melhor, separamos os dois principais benefícios de fazer a gestão do capital humano, podemos começar? Entenda!

Maior engajamento das equipes 

Às vezes, a falta de autonomia em uma equipe, está relacionada com uma liderança fraca. Infelizmente, nesses casos, os líderes não possuem tanta confiança para deixar as atividades para os seus liderados.

Ou seja, a liderança não acredita que os profissionais supervisionados estejam preparados para tais responsabilidades.

Sem dúvidas, a autonomia é uma necessidade básica do ser humano, pois quer dizer que as pessoas podem ser independentes e tomar grandes decisões. 

Nesse sentido, dentro de uma empresa, a autonomia é uma relação entre o líder e seu liderado, onde ambos expõem de forma transparente os seus objetivos profissionais. 

Por isso, quando há autonomia, o capital humano demonstra com mais clareza quais são as suas condições para entregar suas tarefas. 

Maior autonomia dos profissionais

De fato, ter um time engajado é compreender que os colaboradores são o maior patrimônio de uma empresa.

Por isso, é muito importante tomar iniciativas que façam com que os profissionais consigam equilibrar sua vida profissional e pessoal, os desafios do dia a dia com a qualidade de vida, promover sugestões, espaço para criatividade e inovação. 

Além disso, o feedback construtivo é um outro fator que contribui para o bom engajamento. E claro, dar feedbacks contínuos é muito importante para a motivação dos colaboradores. 

Como a tecnologia pode contribuir com a gestão do capital intelectual?

De fato, a tecnologia é um diferencial essencial para o RH analítico. Por isso, é válido ter ferramentas de gestão que são capazes de se conectarem perfeitamente com a construção e desenvolvimento do Capital Intelectual. 

Os benefícios da tecnologia na gestão do capital intelectual são:

  • Mensurar os relatórios completos dos índices de desempenho que o seu setor está por dentro para realizar os objetivos;
  • Ter dados mais relevantes para tomar decisões maia assertivas;
  • Automatizar os processos mecânicos, para que as empresas façam atividades mais estratégicas e menos burocráticas.

Além de tudo, um outro fator muito importante e tecnológico que ajuda na gestão de capital humano, é ter um bom software de controle de ponto alternativo. Pois é, com um controle de ponto online que foca nos processos, fica muito mais fácil de valorizar o capital humano da empresa. 

Por isso, a QRPoint pode ser a solução para sanar todos os seus problemas, com diversas funcionalidades completas a um bom custo-benefício. Quer saber mais sobre o nosso software de controle de ponto? Confira!

Como o QRPoint pode contribuir para a sua empresa?

A QRPoint chegou para garantir que sua empresa siga todas as normas da legislação, e para isso acontecer é necessário um sistema de controle de ponto com muita qualidade!

Dessa forma, garantimos que a equipe de RH da sua empresa trabalhará primordialmente na gestão de pessoas, pois cuidar do bem estar dos seus colaboradores faz toda diferença no desenvolvimento e produtividade da rotina de trabalho.

Isso só é possível porque a QRPoint cuida de todos os processos para você, oferecendo diversas vantagens aos seus colaboradores, como a possibilidade do controle de ponto online. Além disso, garantimos que tudo aconteça dentro do que a lei estabelece.  

No entanto, somos um software de controle de ponto online que além de permitir o registro de ponto em qualquer localização, também colaboramos para que a sua empresa cumpra todas as responsabilidades trabalhistas. 

É possível que em nosso sistema de controle de ponto sejam lançadas as informações sobre faltas, saldos negativos de horas trabalhadas, e até mesmo as horas extras de seus funcionários.

Ademais, você pode evitar que possíveis falhas humanas aconteçam no RH da sua empresa contratando os serviços de controle de ponto da QRPoint. Além de permitir que a gestão de pessoas do seu empreendimento cuide mais dos seus colaboradores.

Sendo assim, contrate a QRPoint como o sistema de controle de ponto online da sua empresa, e garanta a automatização dos processos com a melhor tecnologia de registro de ponto a cada atualização!

Como a QRPoint funciona?

Para dar início, nós fornecemos o registro rápido dos seus colaboradores no software de controle de ponto, reduzindo a dificuldade na hora de adotar o novo sistema.

Uma vez que tudo já estiver nos conformes, você vai poder aproveitar do app do gestor, um dos nossos maiores benefícios.

É através do aplicativo do gestor que você terá acesso a dashboards de indicadores, mostrando todos os colaboradores que estão dentro da organização trabalhando, além daqueles que estão de férias e muito mais!

Portanto, para garantir a estadia do colaborador dentro do local de trabalho, nós usamos os recursos de geolocalização para criar uma cerca digital que garante exatamente onde o ponto online ou o ponto offline está sendo registrado.

E pensando na segurança tanto do colaborador quanto do gestor, o controle de ponto é registrado através do reconhecimento biométrico do profissional. Nós também mantemos o banco de horas de todos os colaboradores, permitindo mudanças nele se necessário.

Entre em contato para tirar qualquer dúvida sobre o nosso sistema de controle de ponto com nossa equipe. Ficou interessado e quer os benefícios do QRPoint na sua empresa? Faça hoje mesmo um teste do controle de ponto gratuito e prove a facilidade de ter o cálculo de horas, adicionais e faltas feito automaticamente.

Não vai perder a oportunidade de automatizar a sua empresa com o melhor software de controle de ponto online, né? Saiba mais sobre o nosso controle de ponto em nosso site!

Você pode acompanhar mais conteúdos em nossas redes sociais: LinkedIn, Instagram e Facebook.

Tudo o que você perdeu sobre Comunicação Interpessoal! 

A comunicação interpessoal é o termo responsável por definir o que é uma troca de informações entres pessoas e, dessa forma, existem algumas categorias de conhecimento, sendo elas: 

  • Comunicação verbal e não verbal;
  • Processos de produção da mensagem;
  • Comportamentos e estratégias na gestão de informações;
  • Comunicação enganosa;
  • Interação mediada por tecnologia 

A partir disso fica claro o papel da comunicação de informar, interagir e motivar as pessoas. Além disso, é através da comunicação que também conseguimos expressar sentimentos, persuadir e comandar situações. 

Desse modo, se você quer ter acesso aos principais tipos de comunicação interpessoal, acesso o conteúdo completo no blog da QRPoint!

Conteúdo de gestão e RH toda semana no seu email?

Assine nossa newsletter e receba novos conteúdos direto na sua caixa de e-mail

Quer fazer um teste grátis do nosso sistema?

Gratuito e sem fidelização. Experimente agora a nossa ferramenta para automação do seu RH!

Gestão de Ponto: simplifique todas as etapas com a QRPoint!
Banner Posts

Conheça outros artigos relacionados

celular

Chegou a hora de dar adeus aos problemas de controle de ponto, digite seu email e comece agora!